21 de maio de 2019, 11:06.

AAO ANNUAL MEETING 2019 – LOS ANGELES, CALIFÓRNIA


Cidade de Los Angeles

   A Associação Americana de Ortodontistas organiza todo ano um Congresso em que estão presentes os nomes mais importantes da Ortodontia no Mundo. Neste ano, nós, Dr. Julio César Lourenço e  Dra. Bárbara Galletti Lourenço, ortodontistas da Clínica Lourenço Odontologia, tivemos a oportunidade de participar deste encontro anual, que teve sede em Los Angeles, na Califórnia, EUA. Já tínhamos participado do Congresso em 2013, que aconteceu na Philadelphia, e gostaramos tanto que fizemos questão de voltar!


Dr. Júlio e Dra. Bárbara no Congresso

   O Congresso conta com aulas teóricas que ocorrem o dia todo com ortodontistas renomados, são várias aulas sobre diversos assuntos que ocorrem ao mesmo tempo, e você pode escolher as que mais interessam para participar. Além disto, há uma feira na qual vende-se os materiais odontológicos mais tecnológicos hoje usados em Ortodontia.


Feira de Materiais Ortodônticos

  Os assuntos mais falados no Congresso eram Invisalign (os alinhadores invisíveis), estética dos dentes e da face em Ortodontia, uso de mini-implantes para ancoragem esquelética, bem como assuntos mais tradicionais, mas que nunca podem deixar de ser abordados, como tratamentos ortopédicos para classe II e classe III.

  Se fóssemos contar todas as aulas interessantes, seriam páginas e páginas de publicações, mas acho que cabe salientar algumas que mais chamaram nossa atenção para terem um gostinho. A primeira delas foi a palestra do queridinho taiwanês Chris Chang. Com o lema “a melhor forma de se fazer Ortodontia é a mais fácil”, ele ganhou o mundo e é considerado, atualmente, o maior “showman” da Ortodontia. Ele revolucionou a Ortodontia ao propor um protocolo de tratamento ortodôntico que utiliza mini-implantes colocados na crista do osso zigomático e bucal shelf (extra-alveolares), para ancoragem esquelética. Palestrante, professor, criador do OrthoBoneScrew e CEO do Beethoven Orthodontic and Implant Group, em Hsinchu City ele é PhD em Fisiologia Óssea e Especialista em Ortodontia pela Indiana University, nos Estados Unidos. Nesta palestra, ele elucidou, de forma muito clara e divertida, o uso dos mini-implantes extra-alveolares para o fechamento da mordida aberta anterior, tratamento muito complicado que o taiwanês torna simples. E além de tudo, ele é muito cordial, pedimos para tirar uma foto com ele e ele logo pegou o celular da nossa mão e tirou uma selfie!


Palestra do professor Chris Chang


Selfie com Chris Chang

   Outra palestra que foi bem bacana foi do ortodontista brasileiro Carlos Alexandre Câmara, de Natal (RN), autor do livro: “Estética em Ortodontia: um sorriso para cada face”. Câmara diz que, no momento do sorriso, o resultado de meses de tratamento se mostra em poucos segundos. “E mesmo que de forma inconsciente, uma dúvida surge: será que o sorriso tratado está de acordo com as expectativas? O sorriso alcançado está em concordância com a face? Ou melhor, a face presente permitiu o surgimento de um belo sorriso?”, indaga, assim mostrando a importância da relação entre si, da estética facial, bucal e dentária e com a oclusão e função do sistema mastigatório, tudo sob o ponto de vista da Ortodontia. “Entendendo as possibilidades e limites de cada arquetipo facial poderemos e devemos individualizar os nossos tratamentos”, conclui.

 


Dr. Julio e Dra. Bárbara com a professora Cristina Dominguez e seu marido, Camilo Morea

 

   Além de assistir a estas e muitas outras palestras maravilhosas, também tivemos o prazer de reencontrar muitos colegas e professores brasileiros e internacionais, como a professora Dra. Gladys Cristina Dominguez Morea, que foi uma das melhores professoras de do Curso de Especialização da USP que a Dra. Bárbara frequentou, e seu marido, Dr. Camilo Morea. Além disto, estavam presentes também o professor de especialização também da USP do Dr. Júlio, Guilherme Janson, e o reconhecido ortodontista carioca Dr. José Nelson Mucha, professor da UFF-RJ. Dentre os internacionais, estavam presentes Dr. David Sarver, Dr. Marco Rosa, Dr. Hugo De Clerk, Dr. James McNamara, Dr. Stuart Frost, e muitos outros.


Vista do hotel que ficamos para a cidade de Los Angeles

16 de maio de 2019, 10:41.

BACTÉRIAS NA GENGIVA E FALTA DE SONO PODEM CAUSAR ALZHEIMER

            Segundo reportagem realizada pelo jornal “A Folha de São Paulo” em janeiro de 2019, dois novos estudos apontam caminhos inesperados para compreender e tratar o mal de Alzheimer, doença degenerativa do cérebro que afeta mais de 30 milhões de pessoas no mundo, principalmente idosos.

            A privacão do sono e a presença de uma bactéria que causa infecções na gengiva têm correlação estreita com o surgimento da doença. A pesquisa sobre o elo entre a bacteria Porphyromonas gingivalis e a doença foi liderada por Stephen Dominy, em San Francisco, e está no periódico Science Advances.

            As raízes do Alzheimer, apesar de terem sido intensamente estudadas nas últimas décadas, ainda não são totalmente compreendidas. Atualmente, a hipótese que tem ganhado mais força é a de que o problema começa com alterações na proteína tau, abundante no interior dos neurônios saudáveis. Esta proteína pode sofrer alterações em sua estrutura e assim as moléculas de tau podem se agregar em fibras e filamentos que levam à perda de neurônios e sinapses (conexões entre os neurônios).

            Por mecanismos que ainda não estão totalmente claros, o processo de agregação de moléculas tau pode se espalhar de sinapse em sinapse, matando as redes de neurônios. É comum que isso comece em áreas do cérebro essenciais para a formação de novas memórias, o que explica os esquecimentos recorrentes de quem sofre o mal de Alzheimer. O processo pode evoluir e até levar o paciente à morte.

            A conexão com tau fica mais clara no primeiro estudo, que envolve a privação do sono. Acontece que a proteína é liberada pelos neurônios com mais frequencia quando eles estão excitados, com conexões mais intensas nas sinapses, o que tende a ser mais comum durante o estado disperto. Seria de se esperar que um processo ainda mais forte de acúmulo de moléculas acontecesse quando um indivíduo fosse impedido de dormir normalmente.

            Já a presença da bacteria P. gengivalis, causadora da periodontite crônica (inflamação séria na gengiva e osso que envolve o dente) é um fator de risco para o surgimento do mal de Alzheimer. Esta doença é causada por má higiene bucal e ingestão alta de alimentos com açúcar, tendo como primeiras manifestações sangramento e inchaço na gengiva. Uma toxina produzida por esta bactéria é capaz de causar morte nos neurônios e afetar estruturalmente a tau, que poderia ser um gatilho para o Alzheimer.

            Portanto, se estes estudos forem confirmados, regularizar o sono e diagnosticar e combater a presença da bactéria P. gingivalis poderão entrar no rol de abordagens contra o mal de Alzheimer. Consulte seu dentista para maiores informações!

lourencoodontologia

8 de maio de 2019, 17:25.

INVISALIGN

O Invisalign é um sistema que conta com uma série de alinhadores invisíveis que vão nivelando os dentes até garantir um sorriso perfeito. O Invisalign é o sistema de alinhadores mais avançado, que muda os sorrisos com maior previsibilidade e controle. Com respaldo de 20 anos de pesquisa, mais de 900 patentes, a maior operação de impressão 3D do mundo e dados de mais de 6 milhões de sorrisos, você pode confiar nos alinhadores transparentes Invisalign.

 

Como funciona?

 

Primeiramente, é realizado um escaneamento em 3D da boca do paciente, ou seja, não há necessidade de moldes.

 

 

Assim, esta interface em 3D permite que a Invisalign envie ao ortodontista um plano de tratamento personalizado através do software ClinCheck. O ortodontista tem acesso ao tratamento virtual do paciente e pode fazer alterações conforme sua necessidade. Após aprovação do plano de tratamento pelo profissional, os alinhadores são produzidos no laboratório da Align Technology para que cada dente se mova na ordem correta e no momento certo.

 

 

Pronto! Aí é só começar a usar e aguardar o resultado.

 

Os aparelhos devem ser usados de 20 a 22 horas por dia, e as placas devem ser trocadas conforme instrução do Ortodontista. Os alinhadores de adolescentes terão indicadores para que os pais tenham certeza de que eles estão usando por tempo suficiente.

 

O paciente pode remover o aparelho para higienizar os dentes e para se alimentar. As consultas de manutenção devem ser mensais.

 

Quais são as vantagens do tratamento com Invisalign?

 

– São desenvolvidos com o material Smarttrack, garantindo forças mais suaves, melhor controle das movimentações, tratamentos mais rápidos e previsíveis.

– São transparentes e quase invisíveis, assim não atrapalham suas atividades do dia a dia.

– Não atrapalham a alimentação já que podem ser removidos para comer.

– Garantem melhor higiene bucal.

– Causam menor desconforto em relação aos aparelhos fixos.

– Raramente necessita consultas de emergência.

 

Para maiores informações, visite o site Invisalign: https://www.invisalign.com.br/

 

, 17:22.

TRATAMENTOS INDICADOS PARA DISFUÇÕES TEMPOROMANDIBULARES

 

 

 

Disfunção temporomandibular (DTM) e dor orofacial são denominações de qualquer desarmonia das articulações temporomandibulares, dos músculos do aparelho estomatognático e dos suprimentos vascular e nervoso desses tecidos (ocasionando dor, limitação dos movimentos mandibulares, ruídos e deformidades faciais).

Há diversas alterações no organismo humano que podem ser confundidas com DTM, como problemas otológicos, neurológicos, vasculares, odontogênicos, reumatológicos, neuragia do trigêmeo, dor sinusal, entre outros. Desta forma, o diagnóstico é o ponto de êxito para o tratamento.

A DTM pode ser articular ou muscular, e cada um deles pode ser organizado em subgrupos, com odor miofascial, capsulite ou osteoartrite. Vários fatores podem atuar simultaneamente sobre os elementos que constituem o sistema estomatognático: dentes, periodonto, músculos, ATM e nervos. Entre esses fatores, podem ser considerados: oclusão, hábitos parafuncionais, traumatismos, hábitos posturais, qualidade do sono, fatores genéticos, condicionamento físico, nutrição, consumo de água, café e álcool, uso de tabaco, gênero, fatores biopssicossociais e a própria dor. Quanto maior a complexidade do caso, maior o número de fatores envolvidos.

O tratamento das desordens intra-articulares é dividido em duas categorias: conservadores ou reversíveis e invasivos ou irreversíveis. As terapias reversívesi devem ser a primeira escolha de tratamento para as disfunções temporomandibulares, mesmo quando haja necessidade de procedimento cirúrgico. Os tratamentos conservadores acompanham a cirurgia no pré e pós operatório, visando a melhora dos sintomas e qualidade de vida dos pacientes.

O tratamento conservador prevê o aconselhamento do paciente e traz diversos benefícios, como explicações simplificadas sobre sua condição e auxílio na redução da ansiedade, já que este é o principal fator causador das DTMs. Para tratar uma patologia da ATM, muitas vezes, é necessário mais que um método terapêutico, sendo comum a demanda de profissionais de outras áreas da saúde, a saber, fisioterapeutas, massoterapeutas, psicólogos, entre outros.

Também como coadjuvante nos tratamentos convencionais da ATM, algumas medicações e o uso de botox pelo cirurgião-dentista capacitado visam controlar os sintomas dolorosos associados à DTMs.

Dos dispositivos intra-orais, a placa oclusal é o método mais convencional de tratamento das DTMs. Atua promovendo uma função articular balanceada, protegendo os dentes de desgastes e mobilidade, relaxando os músculos da mastigação, redistribuindo as forças aplicadas na mandíbula. Também há melhora na função da ATM, reduzindo assim o bruxismo e tratando disfunções e dor nas articulações e músculos da mastigação.

Os métodos invasivos ou irreversíveis mais comuns são as modificações permanentes da oclusão e cirurgias da ATM, que são indicadas somente em um número reduzido e específico de situações, como fraturas, tumores, anquiloses, distúrbios congênitos ou de desenvolvimento.

, 17:16.

OS PRIMEIROS 1000 DIAS DE VIDA

 

 

Os primeiros 1000 dias de vida compreendem desde a concepção até os 2 anos de idade da criança. São 270 dias de gestação e mais 730 dias do primeiro e segundo ano de vida.

Segundo a pesquisadora da USP, Jenny Abranto, os primeiros 1000 dias são cruciais para o crescimento e desenvolvimento infantil, pois trata-se de um período de janela de oportunidades, no qual é possível adotar hábitos que irão influenciar toda a vida futura do bebê. Assim alimentação, nível de estresse, atividade física, exposição ao fumo e álcool, entre outros hábitos, irão causar impacto nos indicadores de saúde no curto e longo prazo. Existem evidencias de que estímulos negativos podem inclusive provocar alterações genéticas que afetariam gerações futuras.

A questão torna-se um problema de saúde pública ao se evidenciar o aumento da incidência de problemas de desenvolvimento cognitivo, físico e social em crianças de famílias de baixa renda.

Cárie Dentária

No Brasil 53,4% das crianças tem cáries aos 5 anos de idade, sendo que o índice de cáries não tratadas nessa idade é de 48,2%.

Gestantes e crianças de até 2 anos de idade são o grupo populacional de maior risco para a deficiência de micronutrientes (nutrientes fundamentais para a formação e metabolismo orgânico) . Alimentos ultra processados (refrigerantes, embutidos, salgadinhos, biscoitos, guloseimas) apresentam alta densidade energética, aditivos químicos, alto teor de gordura, sódio e açúcares e baixa concentração de micronutrientes. Alimentos minimamente processados (frutas, hortaliças, castanhas, cereais, feijões oferecem maior concentração e biodisponibilidade de micronutrientes e compostos bioativos). Observamos uma carga dupla de má-nutrição, para a gestante e para o bebê, com a coexistência de deficiências e excessos nutricionais. O desenvolvimento do paladar da criança é influenciado pela alimentação da gestante, uma alimentação diversificada na gestação pode melhorar a aceitação futura de alimentos saudáveis pela criança.

Crianças amamentadas até os 12 meses tem menos risco de cárie, por outro lado, crianças que receberam aleitamento noturno tem um risco 7 vezes maior de cárie. Para o bebê, o leite materno é o melhor alimento, e deve ser exclusivo até os 6 meses de idade. A partir dos 6 meses, os dentes de leite começam a erupcionar então o ideal é que a amamentação seja reduzida gradativamente, junto à implementação da alimentação complementar, para que minimize-se o risco de cáries nos dentes de leite.

A falta de micronutrientes na dieta tem um impacto negativo na mineralização dentária, no tamanho e qualidade dos dentes.

Desgaste Dentário Erosivo

Bebidas e comidas com PH ácido são considerados prejudiciais aos dentes. O consumo de refrigerantes isoladamente é considerado o fator nutricional mais importante para a erosão dentária. O consumo de sucos industrializados, balas, pirulitos e chicletes estão relacionados com a acidez bucal e aumento da erosão também.

Maloclusões

Alimentação muito macia e hábitos de sucção prolongada (chupetas e mamadeiras) estão relacionados com o aumento da incidência de maloclusões em crianças. Assim se recomenda a interrupção gradual no uso de mamadeiras e chupetas à partir dos 6 meses de idade e a introdução de alimentos mais consistentes.

Defeitos de Desenvolvimento do Esmalte

Estudos mostram que partos prematuros e deficiências nutricionais na gestante e no bebe se relacionam com a ocorrência de defeitos no esmalte. Ao final dos mil dias a criança deve estar consumindo alimentos duros que exijam todo o esforço mastigatório de que ela já é capaz.

Uma avaliação periódica com o Odontopediatra à partir dos 6 meses de idade é fundamental para avaliação das condições e riscos que a criança está exposta.

Fonte: Revista da APCD Set 2018

Para mais informações sobre alimentação veja o guia alimentar produzido pelo Ministério da Saúde:

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_alimentar_populacao_brasileira_2ed.pdf

 

www.lourencoodontologia.com.br

©2020 Lourenço Odontologia. Todos os direitos reservados.