13 de março de 2017, 19:05.

Traumatismo em dentes de leite

Os traumatismos em dentes de leite constituem um problema de saúde pública em desenvolvimento e de desafio para os profissionais da saúde. Esta desordem tem mostrado produzir um impacto negativo na qualidade de vida relacionada à saúde bucal de crianças em idade escolar, sendo que existe uma relação diretamente proporcional entre a gravidade do traumatismo e o impacto negativo na qualidade de vida. Em crianças em idade pré-escolar, os traumatismos  têm mostrado um impacto negativo na auto-imagem e interação social quando da presença de alteração de cor, fraturas, e dor.

Certamente, o tratamento odontológico de traumatismos dentários, considerados de maior gravidade estética e funcional, terá uma repercurssão psicossocial positiva na vida de crianças em diversas idades.

Na infância, acidentes envolvendo batidas na região da boca são muito comuns, principalmente de um a dois anos e meio, idade em que a criança começa a se movimentar livremente. A criança desconhece os perigos, por isso se faz necessário uma constante supervisão do adulto. Batidas contra o berço, quedas em cima de trocadores de fraudas e de escadas são acidentes muito comuns. Crianças maiores, com frequencia caem de brinquedos como gira-gira, escorregadores, balanços e outros.

Salientamos a contra indicação de andadores para crianças que estão engatinhando ou iniciando seus primeiros passos. A criança encontra seu ponto de equilíbrio com seu próprio esforço no aprendizado do andar, apoiando-se e levantando-se. Com o uso frequente de andador, ela se habitua a ter maior liberdade com velocidade. Quando não está fazendo uso dele, a coordenação dos passos fica alterada, e a criança poderá sofrer quedas graves, ou em superfícies planas ou, principalmente, próximas às escadas.

A outra faixa etária em que ocorre o traumatismo dental com maior frequencia é por volta dos sete aos catorze anos. É por volta desta faixa que há o início da prática esportiva.

É preciso que os pais fiquem atentos aos traumatismos bucais, pois eles podem ter diversos graus de gravidade. Devem ser observados os sagramentos, as escoriações, os deslocamentos dentários e as fraturas. O ideal é que se procure um profissional da Odontopediatria o mais rapidamente possível, para o correto diagnóstico e tratamento necessário.

Pela forte presença de vasos e artérias, o sangramento causado pelo traumatismo nesta região é muito intenso, o que assusta muito as mães e as crianças. É importante salientar que logo após o trauma não se deve permitir o uso de chupeta ou sucção de dedo, pois ele poderá deslocar os dentes e aumentar o sangramento, além de prejudicar o posicionamento dentário.

Os tipos de lesões dentárias mais comuns em caso de trauma são:

  • Deslocamento dental: o dente poderá apresentar mobilidade e permanecer no local;
  • Fratura dental: existem diversos tipos como trinca de esmalte, fratura do esmalte e dentina, entre outras, podendo inclusive expor a polpa ao meio oral;
  • Intrusão dental: chamada de luxação intrusiva, quando o dente é deslocado para o interior do alvéolo dentário;
  • Avulsão dental: com o impacto o dente é expelido do alvéolo dentário.

Os traumas podem levar a perda do dente de leite ou alterações na coloração, além de defeitos de formação nos dentes permanentes, por isto devem ser avaliados imediatamente por um cirurgião-dentista para que sejam tomadas as providências necessárias.

Segue abaixo uma cartilha sobre o que fazer se o dente do seu filho cair durante um trauma:

 

Fonte: www.crechesegura.com.br

Saúde Bucal do Bebê e do Adolescente – Dra Salete Nahás

Estética em Odontopediatria – Dr. Marcelo Bonecker.

©2021 Lourenço Odontologia. Todos os direitos reservados.